[Reflexões Pendulares] Do que nos distingue dos outros

Não sei cantar.  Até fico embaraçada de ter que fazê-lo à frente de qualquer pessoa, exibindo uma voz de cana rachada. Mas canto para as minhas filhas, com todo o amor quando mo pedem.

Tenho algum jeito para artes manuais, mas falta-me a paciência e o perfeccionismo que isso exige. Durante anos desenhei e mostrava muito jeito, mas a vida afastou-me do lápis e do papel. No entanto, todos os quadros na minha casa, assim como uma boa parte dos meus objectos decorativos foram feitos por mim.

Não me importo por não saber desempenhar bem estas coisas. No fundo, os anos mostraram-me que a minha imaginação pinta mundos bem maiores do que aqueles que poderiam sair de entre os meus dedos com pincéis e aguarelas. As minhas músicas são em prosa, impressas na mente e no coração de cada um daqueles que se cruzam comigo. Daqueles que lêem as minhas palavras.

Com os anos aprendi que é esse o dom que tenho e que gosto de partilhar com os outros. Aquele que me faz ficar horas em frente ao computador em busca da frase perfeita. Aquele que me faz ser perfeccionista até à última vírgula.

O nosso maior dom faz parte de nós. É importante descobri-lo e depois desfrutar dele ao máximo, partilhá-lo.

E vocês, já descobriram qual é o vosso dom? Já descobriram o que vos faz felizes?

Picasso

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s