Antologia “Nos Limites do Infinito”, Ed. Divergência (2015)

Noslimitesdoinfinito

Título: Antologia “Nos limites do Infinito”

Nº de páginas: 56

Autores: Ana Cristina Luiz, Ângelo Teodoro, João Rogaciano, Ricardo Dias, Rui Bastos e Yves Robert

Publicação: Editorial Divergência, Dezembro 2015

“Nos Limites do Infinito” transporta-nos para vários mundos da ficção especulativa. Amores que desafiam o tempo, bibliotecas assombradas, histórias enraizadas no interior de Portugal, janelas que nos motivam a fazer o impensável e encontros com a morte fazem parte da nova antologia de autores da Editorial Divergência.

Este livro tem para mim uma saborzinho especial, já que um dos autores aqui publicados é um dos membros do grupo de escrita ao qual pertenço (para quem não sabe, o grupo chama-se Polícia Bom, Polícia Mau e tem presença online aqui e aqui) – o Rui Bastos.

O conto com o qual participa fez parte de algumas sessões em que lhe demos na cab…hum, perdão, em que fizemos críticas altamente construtivas, que se transformaram num excelente resultado final.

A antologia conta com a participação de outros autores, uns mais conhecidos do que outros, neste micro-universo da FC&F portuguesa, e pode ser adquirida na página da editora.

O meu exemplar autografado *cof cof* está neste momento na minha mesa de cabeceira pronta para ser lida de imediato. Prometo uma opinião no blog após a leitura.

Deixem-me finalizar apenas com o seguinte comentário: o número de páginas para esta antologia é de 56, divididas por 6 (seis) contos. Não tenho nada contra e sabe quem me conhece, que admiro de facto esta capacidade em conseguir contar histórias tão curtas, mas um único conto meu tem mais páginas do que isto. Era só o que queria dizer… 🙂

Anúncios

[RC2015#9] O Centenário que Fugiu Pela Janela e Desapareceu, de Jonas Jonasson

Sim, eu sei que o blog tem andado muito parado. As leituras e todos os projectos que poderiam porventura interessar, também estagnaram um pouco nos últimos meses, fruto de uma mudança laboral que não me deixa com tanta disponibilidade com antigamente.
Conto recuperar aos poucos.
Paralelamente, o ano passou a voar e eu, que já não tinha estabelecido um objectivo de leitura muito ambicioso (uns meros 24 livrinhos), nem aos 10 ainda consegui chegar.
Enfim, hei-de terminar mais um dentro em breve, se continuar a lê-lo a este ritmo. Pode ser que ainda consiga metade do número a que me propus. Já não será mau…

Arrumados na Prateleira

Centenário

O Centenário que Fufiu Pela Janela e Desapareceu, de Jonas Jonasson
Edição/reimpressão:2015
Páginas: 368
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04301-6
Idioma: Português

Sinopse

No dia em que Allan Karlsson celebra 100 anos, toda a cidade o aguarda para uma grande festa em sua honra.
Mas Allan tem outros planos… Morrer de velho? Sim, mas não ali!
Munido de um par de chinelos gastos, joelhos empenados e uma ousadia tremenda, Allan lança-se numa extraordinária aventura, arrastado numa torrente de equívocos e golpes de sorte.
E ao mesmo tempo que acompanhamos a sua última viagem (ou será que não?), conhecemos o seu passado, perdido entre guerras, explosões e mulheres fatais – qual delas a mais perigosa!
Uma estreia literária impressionante que conquistou centenas de milhares de fãs.

Opinião:

Porque demorei eu tanto tempo a ler um livro tão bom?
É simples, falta de tempo, porque o livro tem tudo para ser…

View original post mais 109 palavras

Na minha mesa de cabeceira | A Leitura do momento é…

2014-10-26 16.43.281Q84 de Haruki Murakami

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 560
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724620534
Sinopse
Um mundo aparentemente normal, duas personagens – Aomame, uma mulher independente, professora de artes marciais, e Tengo, professor de matemática – que não são o que aparentam e ambos se dão conta de ligeiros desajustamentos à sua volta, que os conduzirão fatalmente a um destino comum. Um universo romanesco dissecado com precisão orwelliana, em que se cruzam histórias inesquecíveis e personagens cativantes.
Em 1Q84, Haruki Murakami constrói um universo romanesco em que se cruzam histórias inesquecíveis e personagens cativantes. Onde acaba o Japão e começa o admirável mundo novo em que vivemos? Uma ficção que ilumina de forma transversal a aldeia global em que vivemos.
Notas: apesar do tamanho quase assustador do livro, foi num instante que cheguei às primeiras 100 páginas. Ainda assim, noto que o enredo ainda mal começou. Cheio de pormenores deliciosos mas que ainda não sei se serão de todo necessários, confesso que ainda não me apaixonei. Estou mais curiosa do que outra coisa para saber o que sairá daqui.
Depois publicarei a minha opinião, como habitualmente 🙂

À Procura de Nouf, de Zoë Ferraris

Mais uma review já disponível na página Arrumados na Prateleira 🙂

Arrumados na Prateleira

À Procura de Nouf
À Procura de Nouf by Zoë Ferraris
My rating: 4 of 5 stars

Esta foi uma sugestão que me deram e revelou-se uma agradável descoberta. Confesso que passei 3 semanas a passeá-lo de um lado para o outro sem conseguir ler mais de uma página de cada vez, mas não se pense que foi culpa da história. Foi mais pela falta de tempo e pelo cansaço.

A história anda à volta da morte de Nouf, uma mulher muçulmana oriunda de uma família saudita bastante rica e socialmente bem posicionada.
O corpo é descoberto no deserto, a pedido da família o processo de investigação da morte é formalmente acusado, mas um dos irmãos pede ao seu amigo Nayir, guia do deserto e conhecedor do terreno, para que faça uma investigação a título privado.

Contra todas as probabilidades e, numa sociedade onde as mulheres tem a sua existência controlada pelas imposições religiosas…

View original post mais 203 palavras

[Opinião] «A Brisa do Oriente», vol. 2 de 2

E pronto, lá arrumei mais um. Ou melhor, mais dois, já que este é o 2º volume da história.

BrisadoOriente#2

Soberbo para quem (como eu) é amante de ficção histórica e tem uma grande apetência pela época medieval.

A opinião, essa podem lê-la na página do Arrumados na Prateleira ou clicando sobre a imagem.

Boas leituras!