“Breathing Other World”

O português Carlos Dias fez um vídeo absolutamente fantástico com paisagens do nosso país. Usando o Time Lapse, foram tiradas mais de 9.000 fotos para montar as frames que constituem este vídeo, que tem a duração de quase 7 mins. Acreditem que serão bem gastos.

Conheço bem o nosso país, apesar de há já muitos anos ter deixado de fazer viagens cá dentro com tanta regularidade, mas adoro ir em exploração de sítios remotos, só pelo prazer de chegar lá e respirar ar puro, pela liberdade que é sair a correr caminho por aí fora e apreciar as paisagens só porque sim.

Para além da beleza natural dos locais escolhidos pelo autor, o que mais me impressionou foi a sensação indescritível de fazer parte de um todo bem maior. As imagens nocturnas, onde se vêm as constelações em movimento, o nascer do sol e o pôr-do-sol no horizonte são de tirar o fôlego.

Parabéns ao autor pelo excelente trabalho. Não podíamos ter melhor cartão de visita para Portugal.

Anúncios

Portugal é Agora

Apesar da classe política não ser o melhor exemplo, Portugal é um país cheio de pessoas capazes. Pessoas essas que nos poderiam trazer um valor acrescentado incalculável, se as suas capacidades fossem colocadas ao serviço do país.
Infelizmente, assistimos cada vez mais, não à emigração, mas ao êxodo dessas pessoas. E de todas as outras que, não passando de mão-de-obra assalariada, vão contribuir para a riqueza de outros países.
É urgente mudar mentalidades. É urgente mudar atitudes. Portugal é um país pequeno, sim, mas as suas dimensões geográficas nada têm a ver com as possibilidades de ser grande. Já detivémos um império. Já fomos grandes! E foi precisamente esta mentalidade pequenina, de subserviência que nos levou a esconder a cabeça num buraco.
Portugal é Agora, não daqui a 10, 20 ou 50 anos! Nós vivemos hoje, embora mais pareça que estamos presos no limbo entre a glória do passado e as incertezas do futuro que ainda não chegou.
Que se perca o medo, se arregacem as mangas e se afine a voz. É preciso aprender a dizer NÃO. A gritar NÃO, se ainda assim não nos quiserem ouvir. Porque apesar de tudo ainda existem cidadãos capazes dispostos a lutar pelo país.
Deixem-nos ter condições para trabalhar! Deixem-nos ter condições para dar emprego a quem precisa!
É que pelo andar das coisas, qualquer dia, quando acordarem do sonho que construiram para este país, os políticos descobrirão que este se tornou num deserto envolto em neblina. E olhem que até D. Sebastião nunca mais voltou…